5 passos essenciais para analisar os dados coletados com precisão

5 passos essenciais para analisar os dados coletados com precisão

Analisar os dados coletados é um importante processo que você deve ter em mente para transformar o resultado de seus estudos em informações úteis. Entenda tudo sobre o assunto!

A facilidade de acesso à informação transformou o cotidiano de todos nós. Para melhor é verdade.

Mas, por outro lado, o grande volume de dados também tornou as tomadas de decisões mais complexas.

Afinal, ter somente o acesso aos dados já não é mais suficiente.

É preciso ser ágil para agrupar e transformar a grande massa de dados que se colocam à nossa disposição em informações úteis e com chances mínimas de erro.

Caso contrário os dados terão pouca serventia e apenas atrapalham.

Como você pode imaginar, a leitura mal feita destes dados desperdiçam tempo, dinheiro e ainda podem levar muitos projetos ao fracasso.

Para evitar cair nessa armadilha, muitos profissionais estão buscando aprender como analisar os dados coletados nas suas organizações com mais precisão e agilidade, para maximizar sua eficiência.

Entretanto, para garantir a assertividade neste processo, é necessário entender como ele funciona.

Pensando nisso, separei algumas questões essenciais que devem fazer parte do seu processo de análise de dados. Acompanhe!

#1 Comece pela criação de um bom formulário

A análise dos dados levará você às respostas das questões iniciais que motivaram a realização do seu estudo.

Portanto, nada mais justo do que começar a se dedicar a ela já na construção do seu formulário.

Você verá que a forma com que você organiza e estrutura este instrumento, fará uma grande diferença na hora de analisar os dados coletados.

Para início de conversa, evite criá-lo manualmente, em fichas de papel.

As chances de cometer erros de escrita e de perder informações neste processo são muito grandes. Sem contar no imenso trabalho que você terá para tabular e analisar todos os seus dados.

Vai por mim. Usar recursos digitais, como softwares online para a coleta de dados, é sempre o caminho mais indicado.

Com estas ferramentas, entre outros benefícios, você tem a possibilidade de escolher os tipos de questões que vai inserir no seu formulário.

Por exemplo, ao criar um formulário de cadastro de clientes, você pode escolher a questão tipo localização. E nela coletar a coordenada geográfica da residência das pessoas.

Dessa forma, você padroniza a forma com que o preenchimento desta questão será feito. E consegue agrupar outros respondentes que residem naquela mesma região.

E, se quiser simplificar ainda mais a visualização destes dados na sua análise. Pode optar por visualizar estes pontos geográficos em um mapa interativo. Muito prático e visualmente atraente.

coleta e gestão de dados na prática

2# Limpe seus dados antes de analisá-los

Antes de começar efetivamente o trabalho de análise dos dados, se preocupe em fazer uma revisão geral no seu material de estudo para limpar os dados.

Essa tarefa consiste basicamente em fazer um apanhado geral, verificando se não há na sua planilha registros incompletos, imprecisos ou irrelevantes, como campos em branco, erros de digitação, registros duplicados, etc.

Essa etapa é essencial para sua posterior análise. E exige bastante da sua atenção.

Especialmente se você estiver usando métodos manuais para limpar e organizar os dados.

Segundo estatísticas, nesta etapa, as pessoas costumam empregar cerca de 60% do tempo dedicado para analisar os dados coletados.

Mas não é porque essa média existe que ela não poderia ser reduzida.

Ao usar as ferramentas corretas, desde a criação dos seus formulários, cerca de 90% dos dados já entram de forma padronizada para o usuário.

O que reduz drasticamente o tempo que a pessoa terá que empregar para limpar e organizar seus dados, porque eles, na maior parte, já estão bem consistentes.  

Feito isso, você estará com tudo pronto para começar sua análise de dados!

3# Faça uma análise geral dos dados

A primeira coisa a se fazer para iniciar sua análise e obter as ideias iniciais em seu estudo é analisar os dados coletados de forma global.

Para dar este primeiro passo, resgate os objetivos iniciais e as hipóteses que você levantou lá no início do seu estudo.

Estas questões serão fundamentais para que você possa comprar suas perguntas iniciais aos resultados obtidos.

Use regras para filtrar, comparar e mostrar os resultados, para que você possa identificar tendências e padrões em seus dados.

Utilize-se de gráficos também. Eles são recursos visuais muito facilitadores para que você consiga identificar mais facilmente alguma inconsistência, como por exemplo, a presença de outliers, ou seja, pontos fora da curva.

Dificilmente você conseguirá identificá-los visualizando os dados na sua planilha. Mas, será muito mais fácil localizá-los em um gráfico.

Ao encontrá-los, investigue a razão pela qual estes valores estão se diferenciando drasticamente de todos os outros.

Eles podem deflagrar erros na coleta de dados ou realmente fazerem parte da população em estudo.

Reconhecer sua origem é fundamental neste processo e ajuda você a fazer a limpeza dos seus dados, deixando-os prontos para uma análise mais detalhada.

Para concluir este processo, faça um compilado geral com novos filtros e gráficos com as informações mais relevantes e que possam te dar uma visão mais abrangente do estudo.

Discuta com outras pessoas, veja se outras dúvidas aparecem pelo caminho, faça mais alguns cruzamentos e volte a analisar seu projeto. Agora de forma mais detalhada.

4# Analise os dados de forma agrupada

Após analisar os dados de forma geral, faça um estudo mais detalhado, agrupando os dados coletados.

Cruze os dados, compare um valor com o outro para ampliar seu horizonte e encontrar novas informações.

Você pode, por exemplo, em uma pesquisa de satisfação cruzar perguntas do tipo “Você indicaria o produto X para um amigo” com a resposta de perguntas sobre o produto, como por exemplo “qual a sua satisfação com o produto X” ou ainda, com questões tipo data como “a idade dos respondentes apontada pela data de nascimento”.

Esse tipо de infоrmaçãо pоde lhe dizer que seu prоdutо é mais bem aceito por pessoas de determinada faixa etária, e outros dados que podem dar indícios do seu perfil de público potencial.

Seja criativo nesta etapa e leve seus questionamentos a exaustão. Faça diversas perguntas sobre os dados levantados, a frequência com que eles ocorrem e os impactos que eles sugerem associados ao que você pretende desvendar.

Entender neste processo, quais dos dados apresentados são relevantes e quais não são também é um caminho para ser mais assertivo em suas conclusões.

Afinal, em tempos de abundância de dados, foco e objetividade são palavras de ordem para se alcançar bons resultados.

5# Faça análises estatísticas para analisar os dados coletados

Se você já for um pouco mais experiente no assunto, ou precisar de uma interpretação mais avançada, pode dar um passo além nos seus estudos.

Pode fazer fazer isso recorrendo às análises estatísticas para analisar os dados coletados.

Afinal, uma análise fundamentada em métodos estatísticos é sempre mais confiável e previsível do que aquelas baseadas em avaliações interpretativas.

Ao estudar estes métodos você vai se deparar com inúmeras possibilidades.

Para garantir que o método escolhido é o mais adequado para o seu estudo você terá que avaliar o tipo de dado que você está trabalhando, à natureza das variáveis e cruzá-los aos objetivos e às hipóteses levantadas.

Se você estiver trabalhando com dados quantitativas, alguns tipos de análises estatísticas se colocam à sua disposição. Como por exemplo, distribuições de frequência, correlações e representações gráficas, medidas de dispersão, medidas de tendência central, entre outras.

Já, se o foco forem dados qualitativos (como perguntas tipo texto, por exemplo) você pode fazer uma análise de conteúdo.

Nela você vai buscar compreender o significado dos dados coletados e entender os conteúdos mais facilmente, por meio de uma classificação mais sistematizada.

Que pode ser a divisão em categorias ou a contagem de palavras e termos contidos nas respostas.

Feito isso você fará o mesmo processo que usou nos dados qualitativos, incluindo frequência e porcentagem.

Tudo está parecendo muito complexo para você? não desanime.

Apostar em softwares online de coleta e armazenamento de dados pode ajudar a tornar tudo isso mais simples. Use a tecnologia como sua aliada.

Uma ferramenta bastante completa para você criar seus formulários e analisar os dados coletados é o Coletum. Ele é uma ótima opção, em especial para estudos mais avançados.

Com ele você consegue visualizar, editar os preenchimentos e analisar seus resultados a qualquer momento durante o processo de coleta de dados.

Você pode ainda exibir de forma resumida seus dados; explorar cada formulário de forma individual; criar e exportar gráficos; usar regras de filtro e criar segmentos de dados específicos e visualizar no mapa os respectivos locais, além de baixá-los em formato CSV, para processamento em ferramentas como Excel, Access, R, MATLAB, SAS/STAT, entre outras.

Tudo com muita facilidade para fazer você ganhar tempo e analisar seus dados com mais precisão. E aí, está pronto para começar?

Tags:,
Postagem anterior
Armazenamento e organização de dados em nuvem: opção ou prioridade?
Coletum

Armazenamento e organização de dados em nuvem: opção ou prioridade?

Próxima postagem
Tipos de gráficos: um guia simples para ajudar você a escolher o formato ideal
Coletum

Tipos de gráficos: um guia simples para ajudar você a escolher o formato ideal